28/10/2010

Diário de Óculos

Tudo anda muito embaçado. Óculos são uma farsa
mesmo de óculos não consigo entender o que as pessoas dizem
quero ver de verdade
(nem consigo mais rimar; malditos óculos)

Eu tiro os óculos no meio da rua só pra ver se te confundo com alguém.
assim engano minhas retinas por três segundos
e meio

Um óculos jogado no vão da cama, lençol amarrotado com dois tipos de suor. O amor não usa óculos.

Não
acredite
em
óculos.

27/10/2010

Menina Colorida

Ela tem cabelos castanhos tão negros, tem olhos castanhos tão pretos!
Dá risada, diz que não vejo as cores direito! Como posso ver suas cores se sempre estou distraído demais buscando não-sei-o-quê no céu da sua boca? Como posso saber o que é castanho e o que é preto se estou ocupado demais caminhando nas deliciosas trilhas da sua alma?
Eu – sim, admito – eu já pesquei no céu da sua boca. Eu – sim, eu mesmo – já quis me perder nas tuas paragens, sentar na beira das suas estradas e observar as paisagens da sua vida, do seu jeito de ser.
Mas prometo que presto mais atenção nas cores!

19/10/2010

Previsão do Tempo

Semana de tempo feio, talvez chova no sábado.
Será que chove?
Teus olhos estão sempre tão nublados.
Será que chovem?

Se você chover em mim eu juro
que não tenho guarda chuva;
que não tenho galochas;
que ando árido demais esses dias

12/10/2010

Como Destruir Boas Lembranças

Não sei se tudo aquilo era mesmo felicidade ou apenas um misto de amargura com esperança.