aviso

ironicamente neste espaço público existe o mais sórdido, o mais íntimo e o mais verdadeiro de mim e tudo quanto foi extraído

frequentemente usei palavras que não entendo, imitei escritores e escritas: forçadamente rebuscado ou forçadamente não-rebuscado

nunca encontrei verdade, mas ainda assim fui real: escrevi com a vontade dura e inegável do caroço do abacate

01/09/2009

A Paisagem Que Falava Sozinha

Estou aqui, mas ainda não sei bem pra onde ir.
Sabe como é. O céu anda eternamente nublado esses tempos
Tudo me parece meio indigesto, precisando de movimento; vida
Sinto que minha vida até agora foi só um prelúdio para algo maior
Tenho medo que essa seja uma sensação eterna, agonizante
Como se todo passo que eu desse fosse o primeiro passo
Imagine! Uma viagem toda feita só de primeiros passos!

Sim, eu sei, eu sei... Sei que não posso ficar parado aqui no meio, divagando, sem ao menos primeiros passos, preso entre o ir e o voltar, entre a preguiça e o tédio... é que...
É que eu parei pra ver a paisagem!
Juro.

... Não há paisagem?!
Sendo assim, eu sou a paisagem.
Pronto.
Sou a paisagem.

E o homem, paisagem espetacular que se tornou, ficou ali, chuva, sol e oceano.

3 comentários:

  1. Adorei. Vc é um caçador de si mesmo... como na música do Milton Nascimento:
    "Longe se vai
    Sonhando demais
    Mas onde se chega assim
    Vou descobrir
    O que me faz sentir
    Eu, caçador de mim"

    Paloma

    ResponderExcluir
  2. Eu me identifico neste momento com tudo...

    ResponderExcluir