09/02/2011

O Drama de Jonas

(Ao amigo Rubem Rocha)


Jonas era um garoto que colecionava xícaras. Porcelana, vidro, coloridas, Rei Leão, Tarzan.

Um dia Jonas quebrou uma xícara. E outra. E outra. E quebrou todas e chorou, pois naquele dia Jonas não conseguia entender.

Não tinha encontrado o café em cima da mesa, mas sim sua mãe, com os olhos abertos e frios como xícaras de café amanhecido, tombados no chão da cozinha.
A colher ainda na mão e o pote de açúcar tombado. O chão parecia um estranho mosaico.

Então Jonas pegou os seus extraordinários oito anos de vida junto com seus cacos coloridos (não os de xícara, mas agora os do coração) e teve que seguir.

Nunca mais conseguiu tomar café; não com os olhos secos.


12 comentários:

  1. A dedicatória é pelo jeito, pela forma da escrita que me lembrou muito o companheiro de escrita Rubem Rocha (http://boatentativa.blogspot.com) e não pelo conteúdo.

    Espero que goste desta boa tentativa de reproduzir algo que é irreproduzível, que é essa boa essência que habita teu blog!

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Incrível, cara.
    Sei como o Jonas se sentiu.

    ResponderExcluir
  3. Escrevendo bem como sempre! Parabéns.
    Sucesso sempre.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Você colocou todo seu sentimento no que escreveu. Parabéns, muito bom. *-*
    Estou te seguindo.

    (:

    ResponderExcluir
  6. FÊÊÊÊ

    cara, to morrendo de sdd! cade tu?!?!?!?

    ResponderExcluir
  7. Bah, desculpa nao ter aparecido aqui por espontanea vontade, to meio afastado do blog. Mas valeu mesmo, valeu pelo reconhecimento também, sem palavras. To com um post pronto, breve posto. Às vezes deixo de escrever por achar que já chega. Então valeu pelo insentivo também.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  8. Belíssimo!!! Tive que ler novamente...Poutz!!!

    ResponderExcluir