22/10/2009

Do Mundo e dos Pesares

Não se pode chorar todas as lágrimas desse mundo tão salgado.
Invejei Atlas e quis sentir todo o peso do mundo nos meus ombros, como se isso fosse torná-lo mais leve.
Quantas vezes eu já não tentei..? E quantas mais eu já não senti?
Não é o mundo que pesa e sim as pessoas.
Mas o mundo é grande, como diria o poeta.
As pessoas não. Elas são pequenas e pesadas.
O mundo está coberto de penas tão pesadas quanto lágrimas verdadeiras.
Os pesares do mundo não cabem no meu colo, sou tão pequeno, sou tão pessoa.

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana, cara. fazia tempo que eu não lia aqui, mas continua muito massa.
    valeu pela vizita e comentario também, o blog não é atualizado com frequencia como antes, mas me esforço.
    valeu.

    o comentario encima excluido é meu, entrei com a conta errada antes.

    ResponderExcluir
  3. Eu também achou que sou pequena pro tudo grandioso que é viver... então, eu me resigno..rs
    Gostei muito

    ResponderExcluir
  4. muito bom, adorei! :D parabéns ;)

    ResponderExcluir
  5. Tudo é tão grande pra caber dentro da gente, e quando cabe finalmente, sinto que é pequeno, grande sim é o vazio que as vezes toma conta.
    Entende?

    ResponderExcluir
  6. Fe, seu texto é de uma sensibilidade marcante.
    Muito bom e mostra um repertório cultural fundamental para quem deseja escrever.
    Espero que esteja bem melhor!!!!!

    ResponderExcluir
  7. vc como sempre se supera!

    ResponderExcluir
  8. Carregar o mundo nas costas... Tentação sem noção. Maçã filha da puta!

    ResponderExcluir