09/12/2008

Canela



Lá menor em leves golpes. Vem devagar e acrescendo num tom cortante. O lá menor parece triste e misterioso. Logo alterna com sua forma sustenida, n’um vai e vem inebriante, fazendo esquecer sua forma triste e incita ao mistério e voluptuosidade.
Lá menor e mi, num ritmo quebrado. O mi, que é grave e sensual, parece acalentar o lá menor, embalando ainda mais o ritmo, como um nobre cavalheiro. O casal de notas ameniza o caos no braço do violão vermelho.
A madeira rubra, antiga e gasta, treme retumbando cada nota que os dedos abocanham nas seis cordas. Deslizam nas suas dezenove casas, também gastas pelo tempo. Se tal seqüência de notas tivesse um cheiro, este seria agridoce, como os condimentos do oriente médio.
O ritmo acelera. Palmas e sapateados cruzam-se, misturando-se com o cheiro das flores de canela e essências excêntricas, que são queimadas em lâmpadas de azeite. Os vestidos vermelhos de várias camadas rodopiam, e vez ou outra são carregados de um lado para o outro pelas mãos de quem os veste. Mãos com unhas afogueadas.
Os pés continuam batendo no assoalho de madeira com firmeza, ecoando ao longo da grande sala, marcando cada contratempo com precisão. Pés e mãos em harmonia giram e contornam formas sutis no ar, enquanto o ritmo quebra e volta à tona, rasgando os ares andaluzos. Subitamente a música pára, e os vestidos derramam-se pelo chão lentamente, conforme os corpos vão se deitando em cima das próprias pernas, em movimentos ternos.

4 comentários:

  1. Eu já lhe disse que adorei. Mas não custa dizer de novo.
    Gosto de só me dar conta do que realmente está acontecendo depois. Ou nunca.

    ;*

    ResponderExcluir
  2. Olha só! com ciúmes de um personagem!

    ResponderExcluir
  3. Senti a música aqui (e gostos, cheiros, etc.)... bacana mesmo a parte das "personalidades" das notas...

    Frustação minha: nunca consegui aprender a tocar violão, mas em 2009 é uma de minhas metas. Falta coordenação, por incrivel que pareça.

    Aquele abraço, se cuida...

    ResponderExcluir
  4. Ah!!! Estes livros "Ramsés", você indicaria?!?

    ResponderExcluir